Coleção de livros

Mallory McInnis coleciona livros vintage, a maioria com capas e ilustrações encantadoras. Para a felicidade dos amantes de imagens antigas, ela começou a compartilhar a sua coleção em 2011 no blog my vintage book collection (in blog form). 

Boa parte das postagens é de livros infantis, mas nada que afaste leitores adultos, seja pela nostalgia da coisa ou simplesmente porque não faltam lindezas ilustradas (ou, em casos raros, fotografadas).

Parece que a moça gosta mesmo de internet e de colecionar imagens bonitas. Ela mantém cinco tumblrs: Illustrated LadiesIllustrated GentsThe Zoo KeeperWear Color e Colorful Homes. Os tumblrs, aliás, são ótimos para conhecer designers e ilustradores incríveis.

livros copyToda uma dificuldade em selecionar poucas imagens favoritas.

Alguns dos livros que a Mallory posta podem ser comprados lá no Etsy.

Tempestades

Escreve. Apaga. Edita. Escreve de novo. Apaga o primeiro parágrafo. Apaga tudo.

Vale então um post só com citação?

Em certas ocasiões, o destino se assemelha a uma pequena tempestade de areia, cujo curso sempre se altera. Você procura fugir dela e orienta seus passos noutra direção. Mas então, a tempestade também muda de direção e o segue. Você muda mais uma vez o seu rumo. A tempestade faz o mesmo e o acompanha. As mudanças se repetem muitas e muitas vezes, como num balé macabro que se dança com a deusa da morte antes do alvorecer.  Isso acontece porque a tempestade não é algo independente, vindo de um local distante. A tempestade é você mesmo. Algo que existe no seu íntimo. Portanto, o único curso que lhe resta é se conformar e corajosamente por um pé dentro dela, tapar os olhos e ouvidos com firmeza a fim de evitar que se encham de areia e atravessá-la passo a passo até imergir do outro lado. É muito provável que lá dentro não haja sol, nem lua, nem norte e, em determinados momentos, nem hora certa. O que há são pequenos grãos de areia finos e brancos como osso moído dançando vertiginosamente no espaço. Imagine uma tempestade de areia desse jeito.

(…)

E você vai atravessá-la, claro. Falo da tempestade. Dessa tempestade violenta, metafísica e simbólica. Metafísica e simbólica, mas ao mesmo tempo cortante como mil navalhas, ela raga a carne sem piedade. Muita gente verteu o sangue dentro dela, e você mesmo verterá o seu. Sangue rubro e morno. E você vai apará-lo com suas próprias mãos em concha. O seu sangue e também o de outras pessoas.

E, quando a tempestade passar, na certa lhe será difícil entender como conseguiu atravessá-la e ainda sobreviver. Aliás, nem saberá com certeza se ela realmente passou. Uma coisa porém é certa: ao emergir do outro lado da tempestade, você já não será o mesmo de quando nela entrou. Exatamente, esse é o sentido da tempestade de areia.

 Kafka à beira-mar –  Haruki Murakami

P.S: Nos livros do Murakami, aliás, não faltam frases memoráveis. E gatos.

afterglow

Curti na semana

  1. Ótima inspiração pra quem tem uma máquina de escrever parada em casa – no Flickr
  2. Cabideiro floral de madeira – no Etsy
  3. Minha vida capilar (e a franja sempre fica torta) – no Flickr
  4. Momento Felícia com esse pug! Não canso de olhar pra essa foto – no Tumblr
  5. Almofada adorável da linha Fauna criada pelo designer Ross Menuez para a Areaware – no Fab.com
  6. A coleção nova da Farm me conquistou – no site da Farm

1 2 3 12